2010-12-26

Valsa.

O amor... O amor... O amor...


O que seria de mim?

Sem o amor... O amor...

Eu vejo melhor... O amor!

Eu piro, piro, piro...

Respiro, suspiro, transpiro...

Já amei, amo e quero amar mais.

O que me move é o amor.

Olho, vejo e digo: me conceda está dança?

Diálogos pertinentes (facebook)

Brisa Marques - Porque é da vida que a arte se alimenta.

Isaque Ribeiro - binômio arte/vida! meu objeto de estudo.

Thito França - e a vida morre sem a arte...

Brisa Marques - Não necessariamente...

Thito França - tudo bem: vida sem arte, não é vida...

Brisa Marques - ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh, entendi!

Leo Gonçalves - porque é da arte que a vida se alimenta. e vice versa.

Fernando Lopes Lima - a arte morre sem vida... a vida sempre segue.

Thito França - segue "meio" morta... se isso é vida, não sei...

Brisa Marques - A arte sempre segue

Fernando Lopes Lima - a vida segue sempre... a natureza é sempre positiva... a vida nem precisa de nós.

Brisa Marques - http://www.youtube.com/watch?v=2pfC_ivzzho

Thito França - aliás, tem muita "arte" por aí, que não tem vida nenhuma: não tem surpresa, não tem beleza, não tem mensagem nova, não tem contestação nem contemplação... muita porcaria sendo chamada de arte... assim como muita "vida" quase morta...

Fernando Lopes Lima - por que nós? linda canção...

Thito França - Mas a Natureza é arte e vida reais, não precisa do artista. Nisso concordo com você. Mas o ser humano precisa da arte pra abrir sua mente e seu coração por pura falta de capacidade de - muitas vezes - contemplar a vida ou, quando sente, pra dizer o que sente. A arte ensina as pessoas a ver diferente, olhar com outros olhos, ouvir por outros ouvidos, ler com outras palavras... a arte é importante pra unir os diferentes.

Cecilia Bizzotto Ciça - E vice-versa

Fernando Lopes Lima - ‎"pois embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu" Eu parei de me chamar de artista... artista é quem faz tv, BBB e essas coisas que fazem sucesso na mídia, de mídia.

Eu sou arteiro, faceiro, poeta, brincante... não faço ...arte... experimento sensação/afecção. Não existe arte sem vida. A vida existe é ela se basta. A arte é dependente da vida. Se nao, é de fato outra coisa, que na falta de outro nome, chamamos também de arte.

Oh! manhã dos inícios.

Fernando Lopes Lima - O Hitler era um adorador de arte... um mecenas. Tem um filme otimo que se chama Arquitetura da Destruição que fala sobre isso. A arte é nececessaria para o artista. Depois o que fazem dela é problema deles. O Homem? Esse tá morrendo mesmo com toda a arte. O que a arte pode dizer é que faz diferença. O como.

Thito França - Bacana, Fernando...

Fernando Lopes Lima - Vale aqui um elogio sincero... Brisa... porque me apaixonei pela Brisa... não só o fato dela escrever lindamente bem, ou fazer dela um objeto... mas porque ela não quer ser, ela é e pronto... em mim chegou assim... em um momento no dia que fui ver sua performance, lá depois de alguns momentos bacanas, ela resolve por um vestido uma calça, sei lá... no meio da luta ela diz uma unica frase: Facil como todos os dias! - Velho, arrepiei todos os pelos do meu corpo. ela estava falando também de mim.

Newton Baiandeira - Diálogo das fontes, coisa boa de ver, ler, melhor de ouvir seria. Mas, aqui na contemplação do face quase se vê e cala fundo no poeta. Bom domingo a todos!

Feliz novo ano

2010-12-23

2010-11-26

O inferno é aqui e o diabo mora com "nós"


bla bla bla cu cu cu

O show não pode parar. Vivemos de fato o fim dos tempos. A TV comanda o show. A Globo, os evangélicos, o SBT e toda a merda que esses caras derramam em nossas cabeças. De fato a merda é grande e o buraco é fundo. Se voce, meu caro leitinte, não tiver um pingo de bom humor, vai ficar mesmo maluco pra caralho de pau duro. Só rindo e rindo muito podemos ficar fora desse baralho de cartas mofadas. Puta que pariu. O que vejo de pessoas perdidas, sem rumo e batendo cabeça não tá no gibi. Senta que o caldo é quente.

.

Se voce não me queria não devia me iludir.

Mas eu gosto.

2010-11-24

Só pra tentar me iludir e te cuspir.

Eu venho aqui só pra por em prática minha dose de ilusão diária. Eu não tenho a intenção de ser melhor ou diferente de ninguém. Sou apenas eu tentando existir. Fazer parte. No bolo vou descendo a ladeira. As vezes penso em desistir e ai percebo que não há de que. Não há pra quem voltar. Não há pra quem chorar. E ainda sou obrigado a ouvir críticas de gente que acha que tem cú. Sou o rei da fantasia. Sou ator, artista de teatro. Tenho um grupo de teatro popular que é uma promessa. Tenho sorte de conseguir trabalhos que me pagam as contas. Não sou funcionário público, não tenho emprego, não tenho uma mulher que me admire e que me tenha como homem, não sou provedor de lar algum, falo rindo e sou capaz de rir de mim mesmo, ainda que por dentro eu chore eternamente por estar preso a esta bosta toda. Somos sacos de merda! Agora vou tentar me encarar de frente, chega de acreditar que a vida é um rio. Vou domar a vida como quem doma um cavalo selvagem. Tarefa difícil. Isso parecem só palavras. Não consigo ser assim tão calculista e um dia, como hoje, vou sofre por isso. E daí? caralho! Lancei um livro, tenho meus alunos da comunidade da qual faço parte, tomo parte, sou integrante de uma Cia de teatro experimental, vou estrear em Fevereiro de 2011 uma peça do Qorpo Santo com direção de Moacir chaves, to num chaveco com um menina bacana que me parece ser bacana. Não ando por ai atrás de mulheres que me dêem seus buracos. Sou do tipo que anda a procura de gente que queira comprar a briga da vida comigo. Não vou ser macho provedor pra porra de mulher nenhuma. Quero uma fêmea provedora. Que acredite que sou gênio acima da média... e acredite nisso tanto quanto eu. Um dia tive 20 anos, agora tenho 36... e a vida tem sido apresentada pra mim todos os dias.
Agora, pegue, e isso ainda estou falando para ela, seu machinho provedor e suas certezas e leva pra bem longe de mim. Não vem me cercar com sua carência estéril, que de gente perdida eu to cheio!
Gosta de laranja? Tenho um saco pra voce chupar.

Vaiparaocaralhomd!

.

O caminho da paz

Estamos todos aterrorizados com as ações dos traficantes na cidade maravilhosa. Eu só não consigo identificar os inocentes. Temos que exigir mais de nós mesmos, o caminho da paz para todos não pode ser ilusório e desigual. Não adianta querer paz só para uma parte da sociedade. Quero paz e igualdade de direitos para todos. Enquanto os traficantes ficavam lá na favela, aterrorizando somente o morador das comunidades estava tudo bem. Foda-se era um monte de nordestino, negros e favelados. Isso tem que acabar de uma vez por todas. Precisamos deixar de ser alienados e começar a defender ações que diminua a distancia entre pobres e ricos. As chances devem ser iguais. Gentiliza gera gentiliza. Hostilidade gera hostilidade. Precisamos amar ao próximo como a si mesmos. Amém

2010-11-23

Lançado para extratofesra.

E foi tudo lindo. Lançar um livro e colher os carinho dos amigos. O amor da minha vida apareceu e me prendeu com sua vontade de ter atenção. E eu que sou bobo fiz cara de cachorro e abanei o rabo. Tudo não poderia ser tão divertido. É o velho - To play or not to play - Quero lançar mais livros. Quero respirar mais os amigos e quem sabe gozar junto todo o feito de nossa inventiva criatividade. E quero beijos e carinho, o quanto ela quiser me dar. Não sou mesmo do tipo que se parece com todo mundo. Meu tipo de amor é raro e profundo. Sem amargura. E tudo se transforma como todo se transforma. Eu já nem sou mais aquilo que era ontem e não estou preocupado com o que vai amanhã. Estou cá para jogar conversa fora e não são raros os momentos que suporto o peso do mundo. Agradeço aos amigos e agradeço ao amor que me atravessa e me arrepia o cabelo do saco.

O retorno

Agora eu tenho net e computador em casa. Viva!

Fiquei um bom tempo sem... to de volta ao meu blog

2010-11-17

Como lançar um livro no Brasil

Assim.

Nesta Sexta comemoro com os amigos o lançamento do meu primeiro livro. "O Excretor - contos e cronicas do Macaco Pelado.


Esta é uma semana muito importante, recebi um premio de melhor ator, na Sexta lanço meu livro e no Sabado é o dia da consciência negra (Viva Zumbi). Fora o fato deste mês ser considerado o "mês da literatura". Tudo motivo pra beber juntos, brindar e beber mais. Então não perca. Voce é meu convidado especial. Venha! É o lançamento do ano. Só se fala em outra coisa.


Dia 19/11 (Sexta) Editora Multifoco - Rua Mem de Sá 126, Lapa. 19h

2010-11-06

Um pouco do que estou fazendo no C.A.T - casa de arte do terreirão

O trabalho é o processo. No fim o que sobra somos nós, modificados. Somos um grupo de muitos e com historias diversas. Adultos, jovens e adolescentes com um mesmo propósito: sair do lugar. Estou muito feliz por está conduzindo os alunos/atores neste projeto/processo. Vejo a cada dia que mais prefiro ser isso do que ator de palco, embora atuar seja uma cachaça das boas, mas é só isso.
Me sinto mais vivo na formação de atores. Meu maior prazer é utilizar o teatro como ferramenta para melhor formar os jovens de comunidade (áreas carentes - áreas de risco). Melhor será se eles se tornarem grandes artistas, pelos próprios méritos, claro. Mas só de poder contribuir para que eles sejam melhores na vida, já me torna importante para o mundo. E no fundo é isso. Quero ser útil ao mundo. A arte muda as pessoas e as pessoas mudam o mundo. Quero poder trabalhar mais em comunidades. Sei que posso contribuir na formação da cidadania de muitos jovens. Sigo na luta.

...

Ficamos bebendo e andando até a madrugada pesar e ainda assim resistimos o início da manhã. Bebendo tudo fica mais suportável. Preciso encontrar alguém pra amar ou alguém que me ame para amar.

2010-10-29

peganaminha.com e balance.org

Tem uma monte de mulambo por ai que vai passar a vida inteira achando que serve para alguma coisa, mesmo sem saber para que serve ou serve de fato. Eu não sou do tipo que acredita no mundo.

Por não acreditar na vida...
                                 
 Não nessa ai, que é sem cor.
Vida sem vida. 

                                                                                 ...faço da maneira que eu quiser e vivo do modo que quero viver e falo o que quero dizer e me fodo e te fodo e fodo o mundo e foda-se!

Sou meu próprio motor e não espero reconhecimento, tenho calma pra criar meu proprio espaço no espaço.



2010-10-28

Esse ano que passou não passa.

.

Essa vida é um desmantelo

Cuidado que eu sou muito vivo. Me mate que sou muito vivo. De outra vez fico achando que carrego todo o peso do meu mundo em minhas costas. Choro de saudade. Fico puto com a distancia. Como se não bastasse todo esse velho amor mofado, hoje um amigo postou umas fotos na net e lá estava a foto de nós dois a seis anos atrás. Facada. Faça isso comigo não. É nessas horas que percebo que nada há de pagina virada ou como tudo é um tipo de
  (MERDA!MERDA!MERDA!MERDA!MERDA).
Agora estou novamente de mudança. Vou deixar de morar só. Dividir é preciso. Pelo menos não vou estar, aparentemente, sozinho. Artista maluco nu no Brasil tem que comer merda pela raiz. Até quando vou suportar com bom humor. Logo jogo o humor fora e vou ser só um ogro mau humorado. Enquanto esse tempo não chega vou rir. Rio pra não chorar. O novo é que por hora apaixonei-me. Só por hora.


Beijos no cú de oces tudo.

2010-10-09

Ficção. Por trás é outro por trás.

Pensei. Nao pensei. Não pode ser. Estaria eu me apaixonando por uma menina de 15 anos?!. Deve ser delírio. Carência. Ou vontade de ser feliz. De educar e ser feliz. Tudo tão belo e inocente que me faz acreditar que o tempo. E esse tempo de trauma e sofrimento faz de nós adultos e mortos ou mornos. Aos 15 é tudo tão clarinho. E penso. Não penso. E se eu a fizesse feliz por toda a vida? Sereria ela tão clara ao meu lado até que a morte nos separe. Preciso esquecer. Me concentrar em ser adulto. é só.

Um dia - ário

7:30 da manhã. No ponto. Até ai começou o dia. Um banho banhado, uma oração de bom dia e sigo com aquela firmeza que me trouxe até aqui. Na padaria tem pão, sim, tem pão, tem chapa - Faz um pão pra mim, meu chapa. De carro seguimos, eu e a equipe, rumo ao Andaraí, escola pública que nos comprou duas apresentações. A primeira foi, a segunda foi... Nem bom, nem ruim, apenas nosso trabalho, dever cumprido. Depois, a convite, fui parar no Saara. Compras. Fazer hora. Oba. As 19h tem ensaio com Moacir. Lapa. Comprei dois tênis. Um para bater e outro pra surrar. Bati papo com minha amiga e companheira de trabalho. Hora feita. Segui pela Praça Tiradentes em direção ao local do ensaio. Cheguei com uma vontade de ir ao banheiro e fui. Limpo e leve troquei de roupa e começamos nossas cenas e leituras e o Moacir Galho Dentro exigindo de nós o que os bons diretores exigem de seus atores. Toma-lhe ensaio até às 23h. Certo. Meus olhos não estavam mais tão abertos. Pensei em ir pra casa. Um grande amigo/irmão está no Brasil de passagem, visto que mora fora do país. Depois do ensaio fui, de caroninha, para a Praça São Salvador. Beber mesmo. E tava lá até minha ex-mulher. Lindinha como sempre. E tira foto e bebe e da risada. Lá pelas duas da madrugada, bêbado e solidário me ofereci para levar minha ex em casa, na casa da minha ex-sogra, onde mora com meu ex-gato. Laranjeiras e Chuva no lombo. Conversamos. Nada de reviver nada que a gente não tá mais nessa. Deixei a bichinha lá e sou gente boa. Pé na estrada que é noite de madrugada. Andei até o Largo do Machado. Relógio no pulso, bolsa de compras do Saara e nenhum medo. Pra me assaltar tem que ser mais homem do que eu. Depois de algum tempo, molhado e suado, cheguei no ponto. Rocinha é o primeiro lugar da baldeação. Bêbado e com fome. Para não enjoar, comi um salgadinho de passar mal em casa. Famoso salgadinho caseiro: come agora e vai morrer em casa. Madrugada de ventania, fiquei com medo e peguei um ônibus até o largo da Barra. Conheci o Babá. Bêbado inveterado. Inteligente e divertido. Se eu não conhecesse o pai do Bruno Aragão, diria que o Baba era pai do Brunilsom. Me diverti pacas com as idéias do meu amigo bebum. Peguei um ônibus pra Santa Cruz. Morar no Recreio não tem preço. Mas é longe pra caralho. Desci na Avenida das Américas e me fui andando e já querendo passar mal até em casa. Caminhada de 15 minutos. Bêbado com uma sede do caralho, fiz em 5 minutos. Desejei um bar aberto. Precisava tomar água. A sede era tanta que a cada possa de água eu tinha uma vontade de dar uma golada. Nada estava aberto as cinco da manhã. Cheguei em casa com o corpo tremendo. Bebi uns 10 copos de água e tudo estava pedindo pra sair. Odeio vomitar, mas isso não é coisa que se escolhe. Tomei um banho e fui dormir por volta de tarde. Dia claro. A vida é um desmantelo.



2010-10-03

A brilhante estratégia do PV- PSDB

Por Fernando Lopes Lima, domingo, 3 de Outubro de 2010 às 23:42.

Eis o segundo turno tão esperado por Serra e sua corja de saqueadores.

Meus amigos, agora ficou claro que os políticos fazem estratégias e nós, eleitores, não. Votamos sempre com a merda do coração. Para alguns amigos eu cheguei a falar que isso poderia acontecer... Conversei com muitos que votariam na Dilma, mas que optaram por votar na Marina, na última hora. Dito e feito, Serra e seus aliados conseguiram o planejado segundo turno. Agora, ao menos as mascaras vão cair e pelo que sei a Marina vai apoiar o Serra.

Os eleitores da Marina só esquecerem de pensar por qual partido a Marina veio candidata. Para alguns essa questão de direita e esquerda não interessa. Outros até acreditam que PT e o PSDB são iguais. Mas o fato é o que PV sempre foi aliado do PSDB, do DEMo, o Gabeira era aliado aqui no Rio do Cesar Maia e esteve ao lado de FHC, votou sim para todas as privatizações e esteve ao lado de tantos outros abutres e tucanos que ele mesmo se tornou um. A Marina está indo pelo mesmo caminho. Uma pena. Agora veremos ela fazer campanha para o Serra. Deus queira que eu esteja errado. Foi bastante conveniente e, diga-se, inteligente, da parte da oposição, lançar a Marina como candidata. Visto que a candidata do PV tiraria mais votos da Dilma do PT e empurraria o Serra do PSDB para o segundo turno. Se não fosse isso, certamente a Dilma, com toda sua antipatia, ganharia no primeiro turno e nós não correríamos o risco de ter de volta ao poder esses nossos ardilosos partidos de direita.

Votei na Dilma não pela Dilma. Votei na Dilma por acreditar no presidente Lula e em seus 8 anos de governo. Mesmo com todos os erros, o Brasil conseguiu avançar em algumas questões importantes. Mas, acima de tudo, voltei na Dilma contra o Serra do PSDB.

Ou a Marina é vira-casaca, ou é ingênua, ou faz parte do joguinho sujo do PSDB. Não podemos esquecer que o Serra é daqueles que inventa até filho bastardo de seus adversários. Alguém lembra desse episódio em uma eleição passada em o Lula perdeu? Eu recebi email dizendo que a Dilma é contra Deus e a família. Até o dia 15 de Novembro vai aparecer muita baixaria denunciada pela revista VEJA/PSDB.

Essa semana a Marina disse para imprensa, varias vezes, que gostaria de disputar o segundo turno com a Dilma, mesmo sabendo que não teria votos suficientes para chegar em segundo lugar. Vejamos os números e podemos ver que a quantidade de votos na Marina fez mais diferença para Dilma do que para o Serra.

Ok, não podemos chorar pelo leite derramado. Vai ser perigoso e também divertido este segundo turno. Vamos ver algumas mascaras caírem.

Espero mesmo que a Marina não cuspa no prato que comeu e pare para pensar em que tipo de governo ela desejar para o Brasil. Quem viveu a era FHC sabe do que estou falando. Fora Serra, Marina, Gabeira, César Maia. Meus amigos, nós temos a chance de continuar no rumo ou dar vários passos para trás. Como diria a "namoradinha do Brasil": tenho medo!

No segundo turno vote 13. Vote Dilma presidente.

2010-09-20

...

Eu tive um sonho escroto hoje. Nada a declarar. Odeio sonhar com ela.

2010-09-16

Sartirsfeito

Não estou muito bem. Mas e daí, não tem pra quem chorar. Faz dois dias que estou achando tudo muito chato. Parado. Devo ser chorão. Foda-se. Acordo com vontade de dormir e durmo quase para não acordar. Vivo com vontade do contrario e morro quase sempre na mesma hora. Voltar pra casa tem sido um não voltar pra ninguém. Pra nada. Olho para os lados e não vejo nem voce e só eu ali. Só. Saudade. Solidão.
Não sou do tipo poetinha. Nem gosto desse tipo de chato. Tá. Tem coisa ai. Vejo até luzes. No fim do túnel. Luzes. No fim de tudo. Agora o que vejo é nada. Muito ego. Muitos burros. Muita gente sem cú. Muito cuzão sem cú. E eu. Eu ali como quem não quer nada, com meu cú na mão.

Pelos caminhos que ando, um dia vai ser, só não sei quando. (Leminski)

2010-09-01

Play

E vejo bem de perto. Produzo pensamentos e não são mornos. Deus vomitará os mornos! Cultive mais afectos e não seja tão vaidoso. Gosto dos bichos, das pessoas que são bichos. Dos professores bichos. Dos educados bichos. Bicho tem cú. Bicho não técnica. To cansado dos burocratas; dos sacerdotes; dos que querem o sucesso; dos sociais; dos que não tem cú. Quero perto de mim pessoas que não tem fé, nem religião. Gosto dos vermelhos com chifres e não dos cabeludos com olhos azuis.

Sou intolerante com todo o resto.


2010-08-30

Dibobeira

Depois de arrastar corrente a noite inteira, acordo com a sensação do peso do mundo em minhas costas. O dia e hoje, sempre, agora mesmo... tudo novo. Gosto de fingir que as coisas vão ficar bem... Quase não desisto. Conversamos. Era tarde. Cedo ou tarde? Madrugada e nós não tínhamos sono. Nos encontramos quase que por acaso, ela pensa que foi por acaso. Eu meio que senti muito novamente. Ela não sei... Não há como saber. Ficou falando em filosofia. Parece querer acreditar em rumos e é tudo tão vago. Tão fácil. Tão cheio de razão. A mim, me resta, a mim. Não me basto. "O amor é um roque com personalidade de pagode". Deixo o amor viver. Vai ser aquilo que o tempo quiser que seja. E, de verdade, nem ligo mais. Apenas sinto muito. Fico somente com aquela sensação de quando queremos comprar alguma coisa e o pai não deixa.. sim, mas nem choro. Só mudo o foco.

bla bla curriola

na estrada da vida
E foi mais uma peça, mais um elenco, mais um bar, mais um porre, mais um pouco da minha maneira de me portar em público, mais um tanto de nós que estamos sempre tão próximos do sucesso. Já lá se foi e agora teremos outros caminho para percorrer. Parado não é possível, antes fosse. 
Ainda sofro, um pouco, daquela doença antiga, daquele fogo. De certo não sou poeta, apenas romântico o suficiente para ser confundido com um chorão. Dor. Fingidor. Seriamos tão felizes se soubéssemos ser tão felizes.... Digo que estou satisfeito. Passei da fase de ser feliz. Sou apenas satisfeito. E deixo assim, bem dito, pra rimar, feito. Dito e feito. Não vou desistir de caminhar por ai sem rumo. Gosto de estradas. Apenas de estradas. Chegar é só parte. 

Um dia te encontro numa esquina e te conheço.

2010-08-18

Um pouco de ódio

Tenho preguiça dessa gente moderna e cheia de cu frouxo. Desse povo espremido e sem gosto, que finge uma segurança desnecessária. Fazem questão de mostrar que acreditam que o mundo existe a partir deles. Vermes com auto-estima. Preguiça não é bem a palavra. Tenho nojo. Eu os mataria todos. Acuso-me. Não tenho o menor saco pra essa gente covarde e cheia de si. De longe, com suas roupas da moda parecem até legais e informadas, de perto são tão baratas e mesquinhas que não valem o peido da pior piranha barata de uma esquina qualquer da Lapa.

Deve haver, em algum idioma, uma palavra para esse ódio recalcado que sinto. Deve ser ódio, recalque com certeza.

Não tive as mesmas oportunidades e, no entanto, profano o solo de vocês com meu gosto duvidoso e minha maneira de enfiar o dedo em vossos cus. A cada encontro com um tipo desses, minha alma perde alguns pontos de vida. São da mesma espécie dos revolucionários festivos, dos rebeldes sem causa, dos acadêmicos sem paixão, dos funcionários públicos sangue sugas, dos burgueses que fedem e tantos outros tipos de vermes que me causariam um câncer se me forçasse a dizer todos. Estamos cercados por esse tipo de bicho escroto; nos festivais de arte, na imprensa, a porta dos teatros e cinemas, no desfile de modas, na TV; aqui e ali também. Serei eu um tipo de Erostrato? Deixo-me (te) a duvida.

Tecendo

Os dedos da mão estavam doloridos. Gastos pelo tempo de uso. Marcas de uma vida dedicada a teclar sem fim. Nas horas de lazer converso com os amigos que estão do outro lado do mundo. Ainda prefiro a intimidade das palavras escritas, não gosto de vídeos e do que eles podem dizer de você. As palavras dizem mais de mim do que minha imagem na tela do computador. Sempre gostei de me esconder atrás das palavras, mesmo as faladas são um refugio. Quando não disponho de um computador falo até me danar e que se danem os outros.

Papinho

Ando pelos becos escuros a procuro de um tanto de mim que se perdeu por ai. Cato os pedaços e junto-me em frangalhos para continuar a vida que se morreu na curva de uma vida passada. Hoje é tarde, mas amanha, que nem existe, há um lá que me aguarda sem mim. Oh! Manhã dos inícios. Tudo começa e termina com a mesma velocidade do pensamento. Recrio-me independente de mim e sou parte infinita dessa substancia toda que estamos mergulhados e que sou eu e você também. Nem mesmo existo agora e já existo agora, novo e de novo. Dentro de mim, há um tanto de mim, de tantos outros, que desconheço necessária e necessariamente. Nada é nada. Tudo é um nós sem eu, que se pudéssemos medir saberíamos o quanto somos indivisíveis. Eu sou você e você sou eu agora e por toda a eternidade. Quando nos desfazemos nos fazemos e o que me compõe, ora, agora, me decompõe em ato, no ato, em relação. A causa do efeito é que sempre há o efeito da causa, infinitamente infinito. Quem não consegue acompanhar os fatos, mova-se! Basta um pequeno passo e já não estamos no mesmo lugar. Um pequeno passo para o homem é sempre um grande passo para a humanidade.



2010-08-16

A correria

É Sábado e Domingo. Chego ao teatro do SESC Tijuca para apresentação da Flor de Mandacura. Um trabalho lindo da Cia Entreato. Mais um lindo trabalho da Cia. Eu estou junto com eles a uns 6 anos. Somos felizes. O palco precisa ser preparado para a apresentação. No camarim faço um lanchinho e dou boas risadas com os amigos. Figurino e maquiagem sempre impecáveis. Nada pode está fora do lugar. Faço três personagem: o Padre Enoque - Italiano. O Carranca - Bico nordestino, aprendiz de amarelo, inocentemente inteligente. O Sr. Doril - Dono da mercearia da cidade - Cabra macho e assustado.
Cantamos varias canções e tocamos. Tudo ao vivo. A peça termina, mas minha jornada só está começando. Corro para o camarim enquanto meus colegas vão receber o carinho das crianças. Agora só penso em todos do elenco da peça adulta, que estão me esperando para começar o espetáculo as 19h no Café do Teatro Glaucio Gil. Da Tijuca a Copacabana em menos de 50 minutos. Não posso respirar. Pego um táxi. Dia de jogo no "Maraca", tudo engarrafado. O Taxista sente minha dor e faz manobras arriscadas. Chego no Metrô da Saens Pena as 18:35. Vai dar merda. No trajeto vou pondo meu figurino. Tiro uma camisa, ponho outra. As pessoas me olham, mas parecem perceber que não sou um simples louco. Chego na estação Arco Verde as 18:59. A peça começaria as 19h. Ok. Vai atrasar mas chego. A estação do Metrô Arco Verde é profunda. Corro. Coração bate rápido. Acho que vou ter um troço. O Diretor me liga preocupado. Chego no teatro estão todos me aguardando para começar a peça. Entro no camarim. Dou um sorriso. Limpo a cara da maquiagem do outro espetáculo. Jogo o cabelo para trás. me posiciono junto aos coleguinhas, que são amigos. Cena. Começa o espetáculo da Anti-Cia de Teatro. (Teatro Irresponsável - Porque teatro é mais divertido quando se está bêbado). Estamos juntos a quase seis anos. Somos um grupo. Decidimos tudo juntos. Somos metidos a loucos e somos do contra. E adoramos beber. Acaba o espetáculo. Arrumo tudo e corremos para o bar mais próximo. Volto pra casa com um gostinho de alguma coisa vai bem. Posso tudo. Sigo.

2010-08-13

trequinho pra passar o tempo

Eu trabalho. Faço coisas em casa. Vou a praia. Pedalo até Vargem Grande, que é longe. Sou picado por mosquito. Nunca vejo TV, só quando frequento a casa dos amigos que gostam de ver TV. Sou meio paxá. Adoro mandar. Minha ex-mulher é morta. Pra mim é tipo Deus a tenha ou que o diabo a leve. Adoro comer pão com manteiga na casa dos outros, mas em casa só como com maionese heimans. Já fumei tanta maconha na vida, bem menos que o Bob Marley. Claro, o Bob era a maconha. Hoje em dia gosto só do cheiro. Se alguém for para "Amisterdan" traga um maço de maconha desmaconhada pra mim. Já dei uns tecos, sou meio louco nesse troço de ficar louco. Hoje bebo. Gosto de bebida forte. Gosto de ficar bêbado, mas não gosto de ressaca e odeio vomitar. Vivo na praia e fico bebado. Tipo: meu escritório é na praia. Leio pra tirar onde em festa. Adoro gente estranha. Mulher estranha é meu prato prediléto. Falar em prato, adoro feijão preto com carne. Não sou vagabundo... Vagabunda não tem o que fazer. Eu tenho muito o que fazer, apenas não faço. Seria anarquista, se possível fosse. Adoro boceta. Alias, o que seriam das mulheres se não fossem suas bocetas? Meus amigos podiam ter bocetas, seria legal se a gente pudesse ficar olhando as bocetas uns dos outros. Pau? Feio. Acho pau feio. Todo tipo. Nunca vi muitos, mas os que vi, não me chamaram pelo desejo. Adoro meus amigos gays, eles deviam ter bocetas. Todos nós devíamos ter bocetas. Ter boceta é mais divertido. Gosto tanto que agora mesmo, nem consigo pensar em outra coisa. Vou para de falar boceta. BOCETA.

Tem uma coisa outra que é muito boa além de bocetas: escrever no meu bloguinho. Seria feliz numa praia distante com meu computador e uma Internet rápida, bem rápida. Ah! E bocetas.

Agora to no twitter @macacopelado. Me siga lá.


2010-08-10

...

As coisa já estão escorrendo bem. Eu minto!

2010-08-03

Luto ou não luto?!?...

De luto!
Eu tenho tido pesadelos estranhos com ela. Acordo e fico o resto do dia pensando em como fazer para tirá-la da minha cabeça. Dizem que sou chorão. Tenho derramado minhas lágrimas.

2010-07-26

Murro

Então o puro osso ordinário da paixão tocou em mim novamente. Sempre a mesma ela e nós estamos nos entendendo como amigos. A cama fria continuará fria por incompatibilidade de ideias. Eu, um puto a gotejar gozo na ponta do pau duro e rosa e ela a rejeitar gozo por desgosto do meu corpo nu. A conta é simples: não me queres como homem. Basta apenas que eu aceite e siga com meu vigor pela vida, pingando vida. Estranho. Uma razão estranha e triste. A razão é sempre tão racional e simples. Se eu ainda não fosse tão peixe.
Viva minha vida de vagabundo. Tenho que dar exemplo de liberdade e isso custa caro.

2010-07-25

Um dia ela vai acordar e perceber que não é feliz sem mim.

e precisa explicação?

Um palhaço não me deixa dormir. Zuni seu choro interminável pedindo vida. Faça-me existir! Exclama o palhaço chorão com raiva de bufão. Aqui, porém começa a moral da aventura. Nunca! Nunca! Sua voz rouca o impede de ser agudo com esplendor. Já foi coelho agora é monstro. Que é a vida? Um vale de amargura e desencanto. Um descontentamento extra vagante. 
Dissimulei um vinho com cicuta e brindei a morte sem sentido. O suave gosto da vida é uma piada de mal gosto contada por um bom ator disposto. 
Choro com força máxima. O alvo parece se afastar das flechas certeiras que erram os corações gelados da plateia que não se comove com o sofrimento do ator, mas se derrete com o drama falso do herói da trama. 

Deus está lá... em algum lugar. Sei que ele existe porque ouvi falar. Devo crer para não queimar no fogo do inferno. 
Deus com sua saia rodada e seu copo sempre transbordando de amor e misericórdia. Oração:
Oh! Deus, tem misecórdia dos que sofrem e extermina os que são felizes. Não presenteie ainda mais os ricos e suportai os frágeis como eu. Que na dor do amor eu seja furioso e forte. Não devo temer a mim mesmo. Amém.
Querido Deus, seu corpo azul dourado.

Sade.

Então corremos nus e bêbados pela praia. Depois ela tentou chupar meu pau mole. Não dei a mínima e continuamos rindo um da cara do outro. Sabe neste dias em que horas dizem nada? 
Só corremos nus pela praia. A praia era nossa e eu era dela. Se ele era minha? O que importa? De resto era só eu e ela. O mundo só rodava e mais nada. Éramos nós dois pra mim e a praia e o mundo inteiro. Eu poderia ir embora. Eu poderia ficar de pau duro. Eu poderia até matá-la. Ela continuaria correndo nua pela praia de areia branca tentando chupar meu pau mole nos momentos de descanso. Ela brilha no sol. A garrafa de bebida brilha no sol. Nós dois brilhamos no sol. O sol brilha no sol. Meu pau brilha no sol.

Deus, seja lá o que o senhor for, nunca deixe eu acordar deste sonho.

2010-07-23

Raio

Sabe naqueles dias em que não importa o que acontece,
voce continua sorrindo e amando e tudo é cor até preto e branco.
Eu estou babaca! Isso não é lindo.

Tem dia assim e dia assado. Hoje é assim assado. Estou que é uma fruta.

2010-07-20

...

Superei o insuperável.

2010-07-14

Historia de amor - isso não basta


Natal passou. Foi tranquilo. Apenas uma sensação de ter esquecido alguém. Ou de ter sido esquecido por alguém. Como se faltasse algo. Engraçado. Não nos ligamos. Um dia foi uma família. Agora é só mesmo.

Sabe quando você derruba o tabuleiro de xadrez e varias peças estão no chão e você vai pegar e cada vez que duas ou mais peças são recolhidas do chão outras caem e juntar as peças parece uma eternidade? É isso.


Um sábado qualquer. Vago. Vazio mesmo. Nem tão solitário. Sem sentido. Vou curtir um pouco essa baderna. Essa baderna me excita. Fico pensando comigo mesmo. É importante refletir. Pensar só. Só pensar. Saudade? Sim. Dela? Também. Dos tempos com ela? Também. Um nó na garganta. Sinto cheiro de puta merda. Tenho ódio. Imagino o choro. Se tivesse coragem bateria com a cabeça numa parede e deixaria o sangue escorrer pelo rosto. Acenderia um cigarro e caminharia. Fumando um cigarro e sangrando pelas ruas da cidade. Vou quebrar algumas garrafas para aliviar a tensão, depois de esvaziá-las para aliviar a tensão. Chego a um ponto que deixo de acreditar em nós. Na humanidade. (brega) Sem muito sofrimento. Deixei de acreditar no amor. Nessas coisas que só acontecem nos filmes, nas belas histórias de amor. Chorei. São lágrimas salgadas e cristalinas. Essa vontade de cuidar um do outro não existe, nunca existiu. Foi só uma ilusão. Pensei, por um momento, que cuidaria dela ate a velhice. Amei mesmo. Agora preciso abrir meus olhos e cuidar de mim. Sou um cara mal. Duro mesmo. Durão. De cara amarrada. Solitário de restos e sobras. Fico assim até encontrar um novo amor, quando tudo voltará a ser belo. Suportável ilusão. 

Na real.
Ainda gosto dela.
Do gosto.
Cheiro.
Mas ela não gosta mais de mim

Então vai lá. Boa viagem. Seja feliz em sua nova vida. Isso é o que importa. Ser feliz é o que importa. Ao menos tentar. Pensei que comigo você seria diferente, mas você age sempre desta maneira. Beleza vai lá. Pior é me sentir como os outros. Segue em frente. Nem precisa olhar para trás, melhor não olhar. A vida é sua. Você não precisa de ninguém. Vai lá. Boa viagem.
Sabe quando faz sol fora do seu apartamento,
mas chove dentro do teu quarto? É isso

Trabalhou até desistir 
Resistiu até sucumbir 
Jaz aqui o morto 


Uísque combina com qualquer assunto



Eu sou insuportável: sou metido, falastrão, cago regras, me acho o melhor em tudo, gosto de discutir relação, adoro conversas longas, bebo bastante, não sou generoso, não tenho dinheiro, não sirvo para nada, não acredito em fidelidade, não gosto de trabalhar, não vou a igreja, julgo o mundo sentado na mesa de um bar, fumo, sou gordo, não sou educado, falo palavrão, fujo de briga, sou tarado, punheteiro safado, freqüento inferninhos, durmo demais, chego atrasado, sou egocêntrico, chato, engraçadinho, ando de cueca pela casa, não quero ter filhos, gozo na cara, adoro miojo com salsicha, sou anarquista, to pouco me fudendo para o meio ambiente e tenho poucas qualidades.

Procuro mulher do mesmo jeitinho para relacionamento aberto sem compromisso. Garanto boas risadas e muitas gosadas. Quem se interessar favor deixar um recado em minha caixa postal.

Tudopassatudofilmetudotrajetóriatudohistória
Não é o fato de eu nao querer
ser igual a voce que me torna 
diferente.

tut tut

Fiquei aqui tanto tempo que nem sei quanto tempo perdi estando aqui. Começo sempre tudo outra vez. Tem gente por ai que não liga muito para seus sonhos de grandeza. Ou não ligam mais. Cansou-se. Chorou-se tanto que se derreteu até não poder mais chorar. 
Gosto de escrever embora muitas vezes tenha preguiça de desenvolver alguma ideia que seja clara. Meu Blog está cheio de coisas tacanhas e velhas. Tudo mofado, mesmo assim é parte de mim. Relatos e pedaços de mim. Sim, sou chorão. Do tipo que reclama de tudo e acha tudo isso um saco. Se tenho um sonho? O de ganhar dinheiro e mandar no mundo. O de ganhar dinheiro pra ganhar mais dinheiro. O de ganhar dinheiro para não morrer sozinho. 
Sim, sou um cara do caralho e comunicativo. Tem gente que gosta muito de mim e outras que desconfiam que eu não seja tão legal assim. Eu mesmo desconfio. A qualquer momento vou pegar uma arma e ir para rua atirar até acabarem as balas. Onde será que compro uma arma? Um dia ouvi falar em evolução espiritual. Deve ser isso. Passo por toda essa humilhação para ganhar um espaço melhor no céu. É uma piada.
No Sábado, dia da estreia, as pessoas me parabenizaram. Foram muitos tapinhas nos ombros e até abraços. Quando cheguei em casa não tinha o que comer. Fui eu para velha humilhação de pedir comida na casa de um parente próximo. Tão próximo que não pode fugir de mim. Ainda sonho. Claro. Sonho que um dia possa viver bem do meu trabalho. Não tenho condição nem de ser funcionário público já que para isso teria que ser mais competente e ser normal. Normal. Como todo mundo. Normal. Não sou. Normal, não.

Frases

O homem pode fazer coisas incríveis. Por que não faz?

Ontem chorei de amor. Hoje ri do choro. Amanha... O que será amanha?

O desespero é uma maneira fácil de lidar com as coisas da vida.

Fui ali e já volto quando voltar vou ali e já volto.

Pimenta no cu arde no olho.

Chorei cortando cebolas. Parei de cortar e o choro não parou de chorar.

Tive uma filho com a mãe do meu filho.

Um grande amigo meu morreu. Antes ele do que eu.

Na tentativa de ser grande me diminui.

Quero voltar a ser a criança dentro da barriga da minha mãe.

Minha mãe me deixou e foi morar sozinha.

Minha mãe pediu divórcio de mim.

2010-07-13

Palhaço chochorento.

É só a gente não querer ligar pra ninguém que eles logo ligam pra gente. E hoje em dia tem um monte de toque nesses celulares. Um toque penetra na mente como alfinete e outro lembra uma criança abandonada.. A mãe liga. Alo, mãe. Oi, mãe. É o que mãe? A senhora morreu. Eu sei mãe. Tá bom mãe. Mãe, vai na luz tá. Agora eu vou ficar igual aquele garotinho pretinho que a gente maltratava na escola porque ele era orfão. Queria aproveitar este momento e fazer algumas revelações. Quando eu era pequeno tocava uma punhetinha olhando para a bunda da minha irmã enquanto ela dormia. A outra coisa... eu adoro cachorro trepando com mulheres e sabe quando eu gosto mais?... é quando eles tomam a iniciativa. Agora eu quero ficar um pouco sozinho. Cheiro de mofo. Ninguém me ama. Ninguém me quer... e por ai vai. Luz.
Foda-se!!!

AGORA-VAMOS-TODOS-VIVER-NOSSAS-VIDAS

Ficção - afecção

Cheguei e ela estava lá com seu novo namoradinho. Bicho feio do caralho. Tentei não passar insegurança, afinal, ela tem todo direito de viver sua vidinha medíocre. Procurei me divertir. Eu fui ao bar para encontrar uma menina que resolveria todos os meus problemas sentimentais. Estava vivendo uma nova paixão. Até ai era minha segurança. A menina percebeu o jogo todo e preferiu não ficar no meio do fogo cruzado. 
E a outra lá, dançando agarradinha, como sei que sempre gostou e nunca dei muito importância. 
Fui embora, pois já estava ficando bêbado demais e isso acabaria da pior forma possível. Provavelmente eu iria destruir minha cara na mão do seu novo namorandinho sarado. Ela trocou meu cérebro pelos músculos rígidos do jogador de futebol. Pelo menos vão ser felizes na cama. Só na cama. 

2010-07-12

Frases

Eu sou o cú do mundo.

Hoje acordei e descobri que ainda te amo. Voltei a domir e esqueci.

As pessoas só trabalham porque não sabem sambar.

Descobri que voce anda por ai com outro.
Uma pena que o outro não seja eu.

Acordei com vontade de dormir. Dormi com vontade de voce. 

Fiz sexo selvagem comigo mesmo.

Se voce veio até aqui é porque tem algum interesse. Qual?

Quero trepar como bicho.
Um dia fiz amor. Não foi bom.

2010-07-08

Tatu caminha dentro e rola com meu rolo.

Dai eu acordo, abro os olhos, são dois, bem devagar e respiro fundo (aaarrr). Tento levantar e fico um pouco mais na cama (rangendo). Penso nos motivos que tenho para levantar (lento). Sinto um pouco de pena de mim mesmo e dos seres viventes (a dor do mundo). Enfim, levanto e me arrasto até o banheiro (chicchic). Na minha cabeça uma infinidade de pode ser (chocalho). Pode ser que a vida dê certo. Pode ser que eu morra antes. Pode ser que ganhe na loteria. Pode ser que ela se arrependa. Pode ser que a Globo me contrate. Pode ser que meu livro seja lançando ainda este mês. Pode ser que meus sonhos se realizem. Ok. Um sorriso para o espelho. Escovo os dentes olhando meus cabelos brancos (envelheço na cidade). Ligo o som e ouço uma música que não sei se queria ouvir nesse momento. Não resisto e canto junto. A rádio - o rádio - me prega uma peça. Primeiro: "Eu ainda gosto dela, mas ela já não gosta mais de mim..." Depois: "Todo dia de manhã quando tomo meu café amargo ainda faço fé de uma dia te ter ao meu lado..." O rádio me pregou peças a manhã inteira. Resolvo arrumar a casa. Deixo tudo pela metade e me conecto com o mundo virtual. Adoro navegar, vagar, conversar e desabafar na Internet. Blogueio no meu bloguinho e tudo parece que vai dar certo. Dará. Finalmente. Já não era sem tempo. Certo, tenho que chegar ao ensaio as 17:00h. Mais uma estreia. Acho óptimo. Adoro ser o teatro. Carrego comigo o fardo de ser um artista de teatro. Certo, sou do caralho e sei que vai dar tudo certo. Sigo! Coragem!

2010-07-06

Socorro

Essa semana não tá nada fácil. Pareço carregar todo o peso do mundo em minhas costas. Tenho muita coisa presa na garganta e nenhuma força pra gritar. Espero que seja tudo passageiro. Não tenho pra quem chorar, nem pra quem voltar.

2010-07-02

... Se fu

O Brasil saiu da copa e tudo voltará a ser como antes. Foi bom enquanto durou e agora que venha as eleições. Não podemos perder o prumo. O lance é sacudir a poeira e seguir com coragem.

O importante é continuar comendo as pessoas e ser comido por elas. Sigamos.


2010-06-27

Foda-se



A vida brinca. Eu canso de ser brinquedo da vida. 

Frase da semana: Quero ter pra quem voltar. 

A vida para algumas pessoas continua. Tem gente que fica brincando de tentar. Um dia acerta, mas enquanto isso vai machucando pelo caminho.
São lamentações sinceras de um homem que ama de verdade, que se entrega. Quem não se entrega? Muita pretensão a minha. Esqueceu-me. Foi viver sua vida. E eu aqui cheio das lamentações. Eu não sirvo.

MERDAMERDAMERDAMERDACARALHOPORRA!@$!%##@¨¨!¨$$#&¨$#&$#

2010-06-26

Invido
Antropofagia
Desesojoso
Esquizoanálise
Abaporu (do tupi-guarani aba e poru, "homem que come")
Into- cado, intacto e inteiro
Dicionário, livro, curioso, examinar, fechado, acreditar, palavra, língua, orgulhoso, intenção, totalidade, infinito, espanto, intimidação, assaltar, sensação, incredulidade, nenhum, impresso, capacidade, limite, sim, não, esforço, vão, dia, certamente, imensidão, texto, você, ler...

Ele se prendeu a um cadabro e ali fico até ouvir o canto da telida. Aprendeu e riscou no ar a palavra lemitude. Soutou-se subitamente. Caiu da altura do morro alto e rolou pela demila até chegar a um caudoseu de águas felidas. Sacudiu a cabeça em dor. Quando pode ver, viu vindo em sua direção, um enorme parantolo de duas cabeças que o comeu sem deixar vestígios.

Macaco Pelado

2010-06-23

Recebi esta carta de outro planeta.

ÿØÿà� JFIF� �� � ��ÿÛ�C� ! "$" $ ÿÛ�C ÿÀ� Á ¥ "� ÿÄ� �� ��������� � ÿÄ�L � � "2 B Rb #r!13‚’ $A¢ 4CQ %STa²Â5DcqsÒâUð&EF‘tƒ“ÿÄ� � ���������� � ÿÄ�8 � � ��� !"12A BQR #3aq ‘4Sb± CÁác¡ðÿÚ� � �?�øÞ¿ ñÒ;Sþ é^P„=² +Y8Žä"£ ©'66wÚ¡ ¾ënL"p ¸J=@/jx‘ í@3 Ñ !µÏ ¢ Ž”+• ¨§d½†c]ȈõÔ[µ( 쯵O µ{•f-¯¨ñ é ‘RôÇN‘ªc!ò‹QmS †ä– £$�‹¢UI–GªZHl¥‘k†”™?šV²éÆPw¦Dš' Å´TQ@„t©r ú•t{ Rlr¨î h¹ö%ù–­Gó,ŽcpžîÑÔ¶ƒU‘æ Ê:ŽaWú•ö*T‰=’Ð*"úUÆ “É|¸0Ý|«r ÛJ¶Ý¥@fÜ •}* EL‡& ¤Ô–‰³ ‡úW  «D)‰&—Ø Cì$ J ÂøØT›•† •Î?ÅŒT eº=­ ê¨ Ø• ËiÍÞ óï)à#繇–¦cñ’ € çÄx‹h—À¬?™bÑ ­—©Û´¦îNíB Ô“· UP‚MR·ZÔu cca".Õ {µ¯¨’-B") VÕªó¹B í­E9ž V/RZGQ)D>@‘w(t€‡â¼!SV£a +ϱLŽ v¤ØXÄ{“ªVÚ¥e²¸¨LHˆ …K ~m‘î@"Ô. ‰zÞ=Ð ¢ júgßÀ†A}Ÿ,~Å ÉŽ tËúSÜeÛTS `›ãóJZãÆÏ ‹|XÆ›  øˆŸi 2 öÒ »S \lú­öúT±ä‘¾$C© ̳’Ée : $ Z¥ÓtR×cññzDûû‡V” J+Fw‹ªÝ©kª‰Ž¿ ˜MÌë‚D ¾ÿ�R…Á¨îW ª¾Ñ ª©L kö+uجgÙK'd‡u”” Ûµ8™!íҏ!X‘_mR¶”ª¼ª„=²Cý+ÎÔñ ¨CÒ-+ϱ>ƒZ¦ÓÚ¡Ñ6C¥:A �ˆ¤Ø ¥'€E«w(O´ àIT…•ï•™ø‚á ^ßÜgý‚~]´ŠBT-#bC¶ÌÂ*ØSÛng ±4$¦ÄV%¹ ÔámÓÔ"Kß0ûzF(¯<ûåÿ�u!AŒ‡”}Ãü«ÅQLq± Ýe Ù ¦ˆU{Ù =ºS wE-87ðà’¤ã9Þ?â$”¹ªD%íO áMlÄ“ÄÓ„(›é‰j IÂ-—ªÉíÔˆE<‰¾ û†'*$V^2U ±$D$}B !÷(‰æý?•Bd q!íB¼Cu/Ê!ü5 €Ý—T’^Å&Ä}:RŽz«nå XÍ ðÝ·Ô˜ÜQ.÷7z’;G÷ lˆÐˆ_ª˜Eʍ] p ‚ÝW £ D æ¹ú’› Ë-ø {ªNµ¨R t]+ ¨J d¸£z,# ”_¥ hRÒ Gü ¤Mî@2óT÷)<¼ï&ïñ"Cô¡Y‹$~gQ²D°¢Ù› ÖÜn¾••ÏjÉ ZËKÑÈ é ‰gs\ ëº.´"cº¨éö ©\K®þÏ|ۃ弤ùœÄétN 4Ð ÛQ ®>H†KB±jC¦ÒTÇ#Qâ b k˜eJ‚Ù &Z,³kÂ"ô¦êô’‹ ®Á*â9' N¤­ê²i ÆÂ_r# úUtœ®Ý"·^ ó3|³ÎñåIw§ ÈEÑí\ðj É ”ãa*®«w�é »I÷ íµÎø¹ FÀC’Ñ?>K'Ä ¾%@Õÿ�µ|4UELŸ*g óR]t‡HÜȐÖDÓ¸ #,w $’VPi0ˆÔE-= å ’¶”8}ªÖÄ“5­S,½l†Ê ð·&§‘Xˆ—ˆˆ<ˆH~”P× -÷  ‹MW¢De»r P•‡ZÛ“ˆm·rB oR" w|½U\–ÄŠ¹NÄL‰ ­¹&D¬žØ [r,cˆGê fØmuäDÉ—\E] ‚y¡ ¨ˆŠ¢mÂeÛ jÎ9”†>Pý¿ñUí_¸½¦|wQ•p$ ¡"¶Ôü6ãõ“[WMS Ñ 2rÇíA3WŸ ¡WVå wêGi^ÏÉh' 4"'*VÛñU‚ã¯;VÇJYˆï‹¶nÄÎÑ$ }p V©ˆ‘Žâ¯¶wà ü; OÉpD¶«œ „ý¬Û¢ZªK /9 êë„? dQ|K¨Û»}J½´o Kz}\D®Ð_夘Kê8-P»=(Q‹ qî Ó%6/G Kwú•;Ž½ õj UÛÓÈz‹ömÝz yl • &Ü �»•<Î d Õo crbtr¿™WÌ…C» Ô þIõ3/G*jQ s®: d$˜V Ô¬Ä ¤U ~”;`ÝêøÕZV(µ@C¹KÜœã42®ÔÔ@c‰-m©xZE!!ªN ® l›2´ æH}I“ mTû‰ömJß ^¤Îäÿ�ÔŒ „)%§à’€Š©É¾Ôå m““v¨AÉâU ÁÔJJiP„í• I> ”"p‡Wj!˜Î<Ј·Û¹K @UqÍ^Ô†±K+KÏX Ò7 QÌÅk…ˆŠÈfÙa“܈fKBZR,oÁnº¿`±é�ü¶Å5é _ý¨Gˆœ WµDÙ¶ u}I8eø 2(vé•Q 9 " Q ® Ú¢+ þ é$_ä ¯ ,¨ØºmTPîLuÎêý+×#·¹¢² Á íNXO gò1¾âP¸ ¹Mܞȉ Y7,Dc‘]ž >ô‘R@z‰"È @Û Ž”û+!¹þÐT£„p­óGJ_=?!.šßÔ«lµjN²²ýÎíw _º] 6SžŸ¾šßÁ_Ú£ø ´ýÒù C…’¹ÏOÉ>žßÔ­î ¦¼=ÝÊß÷ ”‡ '¹sêjý‚úK âÛ¤:»SY/ùÑLÀ| ¤;R Ò[ðÝ¢*ÕË}+

Momento poesia - algumas poucas outras minhas.

.

Sei lá de que falo

Num canto da cidade
Madrugada fria
Chuva fora e dentro de mim
Tudo é mofo, velho
Mal arrumado
Prestes mudança
Logo ali bem ali logo
O autor pinta seu retrato
Como se fosse possível
Será que ele não vê demais
Talvez seja só falta
Não quero mais
Se me ligar desligo
Desmeligo sem te ligar
Ficou tudo feio de belo
De velho ficou outro
Agora parece raiva, desdém
Não mais o que se possa fazer
Morreu lutando morreu
Em paz
Nada mais importa
Só torcer o rabo da porca
Quebrar a maçaneta da porta
Deixar a chuva levar, lavar
O poeta foi morar longe
Envia cartaz em cartas postais
É só mais um coração em pedaços
Não é pior que a vida
Seja melhor como for
Eterno enquanto foi
Vivo o quanto pode
Derramo sobre a tecla tinta alguma
Nada, nem lágrimas
Ouvi dizer que voce já se arrependeu 
Agora a Julieta já morreu
Bebe o veneno Romeu
Ainda sobrou aqui na boca
Madrugada sem sol
Praia sem sal
Vaca sem pasto
Seu ventre está preso
O coração parou faz tempo
Não sente nada
Liga para o socorro, conserte-se
Não me venha com a velha choradeira
Agora só choro novo
De pandeiro e cavaco
Já faz tempo agora evacue
Compra um pouco de amor pra voce
Tá na promoção na sessão das emoções
Veja se tem para seu tamanho
Aquilo tudo que planejamos
Vamos deixar de lado
Deitar e esquecer
Todo o resto do nosso lar
O que sobrou do mar
Deixa para lá, afogue-se
Quando alguém perguntar por mim
Mande lembranças minhas
Diga a todos que não presto
Para voce não presto
Fiz um cartão de crédito
Qualquer dia lhe mando um presente
Não abra logo, pode ser uma bomba
O autor quer dormir
Vai deitar só e acordar sol
Voce é o inverno e todos verão
Do que estou escrevendo
Sobre mim Jane
Sou tu chita
E nada me vem muito claro
Nem muito fácil
Voce se foi e me fui
Vou chorar, já chorei
De voce não quero mais nada
Nem o ultimo beijo
Nada


Macaco Pelado

à procura de mim

Onde foi que me perdi em padaços?
Em que lugar fiz a curva do descontrole?
Nunca pensei que sofrer fosse tão real
Agora sei como se sente isso
Sair de casa e deixar o amor ser livre
Para que eu possa também ser livre
Para que possa me reencontrar outro
O amor? onde estará o meu próprio?
Arrumo minhas coisas e parto
Com a esperança de não voltar eu mesmo
Se voltar que volte outro melhor que esse que partiu
Estamos cheios de razão
Mas que dura e triste essa razão
Só queria puder te ver sempre
Poder me ver sempre
Poder me ver ao seu lado sempre
Talvez para isso tenha que me ver antes
Me ver sem ti antes, sentir
Saio à procura de mim
Não daquela que se foi
Do eu novo que está por vir
Mas doi, doi cada momento
Doi andar, doi pensar, doi falar, doi sentir
Já estou com saudade antes mesmo de não te encontrar mais
Onde foi que viramos a curva da perdição
A vida é curta? Por que então desperdiçar esse tempo longe
Não poderei viver seu mundo
Não poderá viver o meu
Estou deixando o nosso
À Procura de mim. 
 
Macaco Pelado

Sou ser

Ser é ser e pronto sou
Nada de desespero para ser outro
Apenas vou vivendo e sendo
Nesse tempo vou ser sempre
Ser ou não ser – É!
Vou sendo sempre tantos
Sempre sendo tantos outros
Nunca sou um único mesmo
Não poderia ser si
Sem cessar sou muitos
Sou sem querer ser
Seja o que vier
Ser como for
Só não ser só
Sou simplesmente

Macaco Pelado

Das coisas

Aqui me pergunto pela poesia que ainda não escrevi
Das coisas que ainda não vivi
Dos amores que a vida ainda não me trouxe
Da saudade do futuro Do futuro do passado
Pretérito imperfeito da direção que o coração mandar
Procuro o presente perfeito do subjuntivo
Pra me salvar da desrealidade

Existem amantes que não se suicidam
(present perfect subjunctive) Que Dudo Hayas lo hecho
Há os que se encantam com a lua cheia numa noite de sexta feira
Eu apenas permaneço inteiro pela metade
Morrendo de amor para continuar vivendo.

Macaco Pelado

Sem - ti - mento

Quando tudo é coisa

Mistura e passa
Nada se perde
Tudo se transforma em si
Em mim
Sem ti

É tarde hoje
Amanhã não estou
Tudo permanece
Sem ti
Em mim




Macaco Pelado

Entre sem bater


Venha até aqui
Entre
Deixei a porta aberta
Não saia
Saia
Volte sempre
Saia
Entre sem bater
Apanhe-me

Te odeio! Só hoje.

                                                          Onde foi que eu fui me enfiar? Que raiva, bicho.
                                    Que merda de raiva impotente. E pra quê?

Ver você com outro cara é mole. O pior e me ver sem você. Agora sei como se sentem os menores abandonados. Eu fui lá até mesmo com outro objectivo. Ficou tudo muito confuso. Resolvi ir embora. Reflectir. Ficar invisível. Percebi que na vida o melhor é ser burro. E como tu é burra!!!!!

                            Mais uma do meu amigo Mário que me entende "mas que a mim":

"Não tenho vergonha de dizer que estou triste,
Não dessa tristeza ignominiosa dos que, em vez de se matarem, fazem poemas:
Estou triste por que vocês são burros e feios
E não morrem nunca..."



Mário Quintana
 
 
Tirando a raiva o resto passa.
De verdade você agora vai ser tratada como merece.
Com a mais educada indiferença.
 
 
"DO AMOROSO ESQUECIMENTO"



"Eu agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?"

Mário Quintana

O Mario foi blogueiro antes mesmo deles existirem


Felicidade Realista

A princípio bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar a luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio. Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade. Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar É importante pensar-se ao extremo, buscar lá d entro o que nos mobiliza, instiga e conduz, mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.


Mário Quintana

2010-06-22

Aleatório - foi isso... e transitório também

Tá... fiquei com aquele gostinho de falta de coragem. Como quando garoto, que do lado da menina amada os olhos ardem e o coração acelera. Colei minhas placas. Fiquei bobo. Mas também, ela é do tipo coisinha linda. Dessas que em pouco tempo vc já está fazendo juras de amor eterno. Tenho até medo. Bonitinha, do meu jeitinho. Ah! Que bom a vida. Oh! Manhã dos inícios.

2010-06-21

Não sou feliz. Não é disso que se trata a vida

Não sou do tipo feliz. Que fica feliz com a porra de uma boa cena ou o lindo luar. Foda-se. Nem sei se quero ficar andando por ai acreditando em tudo que as pessoas dizem ou mesmo na experiência da vida. Se eu for ficar preocupado com essa merda toda; com o que eu disse que não foi de bom tom etecetara. Não quero ficar limpando merda. Não existe certo e errado. Se eu for tentar corrigir meus erros ou o que for fudeu... Queria só ter minha grana, minha arte, minha maneira de ver o mundo, alguns amigos e foda-se. Fico as vezes com inveja da vaidade dos outros.
Vou terminar aqui e vou ali pra sala que tá rolando uma festinha de gente de teatro. Todos felizes com seus egos de cu.

Foda-se

2010-06-19

Saramago é tão mortal quanto eu e vc também... Dentro vive para sempre.

" A unica condição para vida existir é a morte"
"Nossa única defesa contra a morte é o amor"
"Mesmo que a rota da minha vida me conduza a uma estrela, nem por isso fui dispensado de percorrer os caminhos do mundo"



. . .

2010-06-17

!@#$%¨&*()_+

O mais chato de se lançar um livro no Brasil é lançar um livro no Brasil. Até fui contratado por uma editora, mas ela tá demorando mais que porra. Agora to eu querendo escrever o segundo. Já estou com boa parte do livro escrito. Desta vez me arrisco num romance auto biográfico. Do jeito que as coisas vão só pra o ano 3000. Caralho, eu sou o filho de pobre mais metido a besta que tem. Ninguém me dá nada, não arreguinho, carinho e salvadinha. Comigo é tudo no osso, no oco. Se foda ai. As vezes até fico com inveja dos coleguinhas artistas que podem contar com a graninha de papai e o denguinho da mamãe. Comigo é pica. Ser eu não é pra qualquer um. O chato é que sou chato. Enquanto mamãe do céu estiver me concedendo a graça de ter graça, vou vivendo a vida de graça. Pica, veio. Pica mesmo. Ainda tenho que ouvir piadinha de nego dengado. Vai tomar no pé. Senta no meu lugar que eu quero vê se tu "guenta". 
Esses são os fardos. Tem também os louros. De fome não morrerei e logo tudo se acerta... To no trilho, no rumo. No rumo sem trilho.

Deus existe tanto quanto eu.

Sai de reto.

Confiei em pessoas. Disseram isso e aquilo.... Diziam familia. Nada menos que charlatanice. O pior é usar a religião para tais fins. Se Deus existe o fim dessa gente é triste.

Novarina

Quanto tempo falta? Ainda nos resta algum tempo para começar? Não serará tarde?
"Aqui jaz meu buraco sem sede". Antes que o dia acabe preciso dizer que te amo.
"Vou-me embora acabar sozinho entre meus ossos depois que me tivéssenem deixássedo em paz"

"Antes que sejam seis horas no firmamento
 Devo jogar tudo no rebotalho
 Devo jogar tudo no excremento
 Antes que sejam seis horas no caralho"

                                       Pedaços do Animal do Tempo - A inquietude # Valère Novarina